quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Bariloche

Eu esqueci completamente de mostrar umas coisas lindas que vi durante as férias!

Em agosto, passei uma semana em Bariloche, na Argentina. O lugar é maravilhoso, com muitas coisas pra ver e conhecer, e pela primeira vez eu vi neve! :) No Brasil é muito raro nevar, e apenas no extremo sul do país, longe de onde moro. Em Bariloche finalmente pude brincar com a neve, admirar enquanto ela caía e no dia seguinte, quando o mundo estava branco - e até a sujeira que ela deixa depois que derrete! Eu adoraria viver num lugar em que nevasse...

Mas o que eu queria mostrar são as lãs que encontrei por lá: a região tem muitas criações de ovelhas da raça merino, e por isso há muita lã fiada e tingida a mão. O problema é o preço... para fazer, por exemplo, uma blusa com aquela lã, eu teria que comprar vários novelos. Isso sem contar com o problema do espaço na bagagem. Por isso trouxe apenas fotos! Mas vejam que lindas:


Esse era o cantinho de uma loja que vendia coisas de turista mesmo - lembranças da cidade, camisetas - e que tinha esse tesouro escondido lá no fundo. As cores não são lindas?


Encontrei um novelo de Bariloche no meio - essa lã também é vendida por aqui, pela Aslan, e as meninas do grupo de tricô usaram bastante no inverno.


Esse é um detalhe da primeira foto: vários e vários novelos fiados à mão! Cada um com 1450 gramas, a 350 pesos (mais ou menos 88 dólares). Lembra o que eu disse sobre o preço? Mas eu valorizo o trabalho dos artesãos, e acho que é um preço justo. Só não cabe no meu orçamento de viagem! :)


As cores naturais são muito bonitas, e notei que eles usam folhas, cascas de árvore e cascas de cebola para tingir os fios.

Tive sorte (talvez meu marido não concorde...) e aconteceu uma feira de artesanato enquanto estávamos em Bariloche. A maioria dos produtos à venda eram prontos, e poucos artesãos estavam vendendo fios. Mas é lógico que encontrei alguns (você só precisa saber procurar, não é?) e comprei um novelo para minha querida amiga L. e um tipo de broche para xales. Talvez minha amiga ganhe os dois, ainda não conseguimos nos encontrar!

Acabei de tirar uma foto do novelo pra postar aqui no blog. E descobri que de 22 de agosto, quando voltei da viagem, até hoje, 7 de outubro, o broche para xales está perdido em algum lugar. Isso diz duas coisas sobre mim:

1. quando eu volto de viagens, ou passeios a feiras de artesanato/patchwork, ou qualquer coisa assim, simplesmente escondo as coisas que trouxe de mim mesma. Não importa quanto eu pense em blogar sobre elas. Sabe-se lá por quê.

2. preciso urgentemente organizar minhas coisas de artesanato. De novo. O que provavelmente significa que elas não vão caber de volta no lugar onde estão. Física não se aplica a materiais de artesanato, fato comprovado. Se eu tento organizar minhas coisas, elas simplesmente não cabem mais no lugar onde estavam!

Muito bem, acho que já tenho uma tarefa a mais para amanhã... torçam por mim!

Um comentário:

avomeri disse...

Também me acontece! Guardo tão bem, tão bem que depois não encontro... :)

Obrigada pela dica do post anterior