segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Coisas que melhoram o dia

Amanhã é feriado nacional, e por isso boa parte das pessoas não está trabalhando. Meu marido está, portanto este é apenas mais um dia normal aqui em casa.

Claro, como eu não estou trabalhando por enquanto, o dia pode ser replanejado o quanto eu quiser. O que deveria ser um convite à produtividade em todas as áreas - trabalhos domésticos, pendências em geral, crafts.

Mas o que acontece então?

Um dia cinza. Triste, feio e deprimente. Nos últimos tempos percebi o quanto dias cinzas me afetam, e devo dizer que isso é um pouco assustador. Quando estamos trabalhando, não temos muito tempo de prestar atenção ao tempo lá fora, muito menos os efeitos que ele tem sobre a gente. Então alguma coisa tinha que ser feita!

Minha solução foi começar um projeto que estava aqui me incomodando: um SAL, ou stich-along. Anne-Gaëlle, do blog Au bonheur de mains (eu leio francês, sabia? Às vezes com ajuda do Google, mas leio! ;-) ), criou um projeto de bordado para fazermos juntos. Os links estão na lateral do blog dela, com todos os arquivos para download.

Hoje, lendo os blogs que acompanho pelo Google Reader, vi que ela estava pedindo para as pessoas se reinscreverem - pouquíssimas estavam dando retorno sobre o projeto. Nada como um puxão de orelhas para fazer a gente se mexer, hein?

Imprimi todos os arquivos que ela já havia nos mandado por e-mail (os mesmos que estão para download), e comecei a procurar um tecido para o bordado.

Ao que parece, lá na Europa é fácil encontrar linho para bordar. Aqui no Brasil, sabe-se lá por quê, linho é artigo de altíssimo nível, a 80 reais o metro, quando encontrado (mais ou menos 40 dólares). Muito caro pra bordar!

Fui dar uma olhada no que eu tinha por aqui na caixa de bordado, e encontrei um tecido - acho que é cânhamo fino. Não sei se vai ser adequado ao projeto, mas vou tentar.

O próximo passo foi transferir o desenho para o tecido. Como eu (ainda) não tenho caixa de luz, que facilita muito essa etapa do bordado, tive que improvisar do jeito mais comum:


Viu como o dia está cinzento?? E a rua está muito tranquila, só no meio de um feriado pra isso acontecer em São Paulo...

Muito bem, desenho transferido, hoje à noite começo o bordado. A primeira etapa é o contorno do desenho, já vi o passo-a-passo dos pontos escolhidos e depois escolho as cores. Decidi fazer cada uma das 4 partes do projeto em tecidos separados. Depois quero enquadrá-los e colocá-los nas posições originais. Acho que vai ficar bem bonito!


Eu adoro paisleys. Ou cashemira, ou seja lá como você conhece essa forma. Simplesmente a-do-ro, e agradeço à Anne-Gaëlle pelo lindo desenho! :)

Agora tenho que ir... está escurecendo e o vento está bem forte lá fora. Não estou com vontade de fazer nada além desse bordado hoje, mas tenho que ser mais forte que isso e ir pra academia. Isso é outra coisa dos dias cinzentos: eles acabam com a sua dieta, e essa gordura não vai se queimar sozinha!

2 comentários:

avomeri disse...

Por cá à paisley chamamos cornucópias... :)

Samanta disse...

Fiz uma busca no Google Images e descobri que só em Portugal o desenho recebe esse nome! :) Por aqui às vezes é chamado de cashemir ou cashemira, mas na verdade ainda não encontrei o nome oficial. De qualquer forma, sempre gosto de coisas com esse desenho! :)